01/08/2022
Ano 25
Semana 1.282







Gastronomia em volta ao mundo

Portugal



Um santo, um poeta, a dobradinha

 

Ângelo Pignataro


O SANTO - Fernando de Bulhões foi o nome de batismo do santo, nascido em Lisboa no dia 15 de agosto de 1195, faleceu em Pádua, Itália, no dia 13 de junho do ano de 1231. Seus pais, Martinho de Bulhões e Maria Teresa Taveira. Ficou conhecido como Santo Antônio de Lisboa, ou Santo Antônio de Pádua, enfim, o velho e bom Santo Antônio. Seu dia é comemorado em 13 de junho, data de sua morte. Por ser milagreiro é o santo das causas impossíveis e casamenteiro por excelência. De acordo com a crendice popular brasileira, neste dia as pessoas que desejam casar ou conseguir um namoro preparam simpatias para Santo Antônio, acompanhadas de orações. O Dia do Santo, 13 de junho, faz parte das celebrações das Festas Juninas, É o padroeiro das cidades de Lisboa e Juiz de Fora (MG), dentre outra tantas.

O POETA - Fernando Antônio Nogueira Pessoa nasceu em Lisboa no dia 13 de junho de 1888. Era filho de Joaquim de Seabra Pessoa, natural de Lisboa, que era crítico musical, e de Maria Magdalena Pinheiro Nogueira Pessoa, natural dos Açores. Por serem devotos batizaram-no com os dois nomes do santo português. Atentem para a coincidência das datas: morte de um, nascimento do outro. Creio ser o Fernando Pessoa um dos maiores poetas da língua portuguesa.

A DOBRADINHA – É impossível descobrir qual era o prato predileto do santo, mas o do poeta era a dobradinha ou tripas, como se diz em alguns lugares. Gosto das três de preparações que conheço: à moda mineira, à moda francesa de Caen e do Porto. Como nossos personagens são portugueses opto por

DOBRADINHA A MODA DO PORTO

INGREDIENTES (para 6 a 8 porções):
1 orelha de porco dessalgada e picada
½ frango do caipira
pimenta q.b.
1 colher de chá de colorau
150 g de bacon cortado em cubos
4 colheres de sopa de azeite
1 cebola grande picada
8 dentes de alho picados
¼ de xícara de aipo picado
150 g de molho de tomate
2 folhas de louro
500 g de feijão branco
800 g de dobradinha aferventada e cozida
300 g presunto cozido cortado em cubos
150 g de paio cortado em rodelas
2 cenouras cortadas em cubos
20 azeitonas verdes
Sal a gosto
água filtrada o quanto baste

FEITURA
Depois de lavar e esfregar bem a dobradinha com sal e limão, enxague bastante e coza-a em água abundante com sal grosso. O feijão já deverá estar de molho em água no mínimo 12 horas. Coza numa panela à parte a orelha, o frango e retire-os conforme forem ficando cozinhados. Coza o feijão demolhado. Leve ao fogo o azeite com os alhos e as cebolas, tudo picado, o louro e as cenouras em rodelas e deixe alourar. Junte o presunto e o toucinho em cubos e o paio em rodelas, acrescente a dobradinha cortada em quadrados e as carnes em pedaços, menos o frango. Deixe fritar e tempere com sal, pimenta e colorau. Junte o feijão e deixe apurar. Desfie o frango e reserve. Estando bem apurado, coloque tudo numa terrina, salpique com a salsa, o frango desfiado. Acompanhe com arroz branco.


 

Ângelo Pignataro, designer e especializado em Museologia,
é um dos fundadores do Festival Gastronômico de Tiradentes.
BH-MG

 


__________________

Direção e Editoria
Irene Serra